segunda-feira, 6 de abril de 2009

O Bazar

ca. 1900 (cima) ca. 1960 (baixo)
O chamado Bazar correspondia à cidade chinesa, com a sua confusão de ruas, vielas, becos e pátios, povoada de gente ruidosa. Um contraste com a cidade portuguesa, conhecida também como a cidade cristã, que ficava pelos bairros do Lilau, de São Lourenço, de Santo Agostinho e Santo António.
Jaime do Inso refere-se ao bazar em 1941... "na parte alta, era o sossego do burgo português, das rótulas, das igrejas e travessas, do ambiente provinciano, duma grandeza decaída com a perda do antigo comércio e navegação" (...) "o formigar estonteante da vida chinesa, com o colorido inimitável dos seus caracteres ao vento, as suas lojas escancaradas, como montras, com tudo à venda, as cozinhas pelas ruas a abarrotar de arroz, sopa de fitas, peixe, molhos esquisitos para o nosso paladar, carne em bocadinhos, hortaliças, etc., tudo como em picados para bonecos, que se comem levados à boca com dois fai-t'chi - era a música dos cou-laus e o cantar dolente das pi-pa-t'chai"

Sem comentários:

Publicar um comentário