domingo, 24 de maio de 2009

Nota de 5 avos

5 avos de 1940


O primeiro papel-moeda que circulou em Timor era constituído por uma diversidade de notas dos Bancos de Java, Hong Kong e Shangai. O Banco Nacional Ultramarino abriu uma agência em Dili em Abril de 1912, tendo sido remetidas para circulação local, notas do BNU da Filial de Macau, às quais foram apostas as sobrecargas “PAGAVEL EM TIMOR”.
A primeira emissão do BNU feita propositadamente para TIMOR – “EMISSÂO SIMPLES”, expressa em Patacas, apresenta impressa a data de 1 de Janeiro de 1910 e consta dos Valores de 1, 5, 10 e 20 Patacas, tendo sido lançada em circulação a partir de Março de 1915.
A Portaria nº 9 394, de 5 de Dezembro de 1939, fixa em 100.000 patacas a circulação de cédulas para Timor: - 100.000 cédulas de 50 avos; - 30.000 de 10 avos;- 400.000 de 5 avos. E, enquanto estas cédulas se fabricam, autoriza o BNU a usar cédulas de Macau (emissão de 1920) com a sobrecarga “Pagável em Timor”. Nesta conformidade, foram remetidas para Timor as seguintes quantidades: 5 avos: 80.000 cédulas; 10 avos: 60.000 50 avos: 20.000.
Durante o período de ocupação japonesa (17Dez1941 a 19Set1945), e como era prática habitual dos japoneses nos territórios que iam ocupando, foram emitidas as notas de 10; 5; 1 e ½ gulden e ainda as notas de 10; 5 e 1 Cent, que viriam a ser retiradas de circulação em 1945. Ainda durante a ocupação foram lançadas pelos australianos várias cédulas falsas de 1 Pataca; 50 avos; 10 avos e 5 avos, num total aproximado de 100.000 patacas.
Fonte: Moeda de Timor, Ferraro Vaz, 1964.

Sem comentários:

Publicar um comentário