quinta-feira, 28 de maio de 2009

Duplo Centenário da Formação da Nacionalidade e da Restauração (1140 e 1640)

Fotografia de 1940.. julgo na Barra junto ao Templo Ah-Ma
Vista da zona do Tap Seac e da Fortaleza do Monte em 1940

Em Dezembro de 1940 assinalou-se o Duplo Centenário da Formação da Nacionalidade e da Restauração (1140 e 1640). Em Portugal a Exposição do Mundo Português - onde Macau esteve presente, ver outro post) foi o expoente máximo desta manifestação de nacionalismo sob os auspícios do Estado Novo. A data também foi assinalada em todas as colónias portuguesas e Macau não foi excepção.
Para além das diversas inaugurações que foram acontecendo ao longo do ano, nos dias 1 e 2 de Dezembro aconteceram os eventos oficiais de carácter mais institucional.
"No dia 1 de Dezembro às 10 horas, o sr. Governador, acompanhado do seu ajudante de campo, chegou ao local da nova estrada da Barra. Aguardavam-no todos os membros da Comissão (das comemorações) presentes em Macau e os funcionários das Obras Públicas. Às 11h30, o governasdor. ladeado pelo sr. Bispo da Diocese e pelo juiz de Direito da Comarca, abriu a sessão solene que precedeu a visita às salas da Biblioteca de Macau, tendo falado o sr. dr. Horácio Laranjeira, e o sr. governador. No decorrer do "Te Deum" realizado na Sé Catedral às 18horas, com enorme assistência, o Bispo, sr. D. José da Costa Nunes, pronunciou uma eloquente alocução.
No dia imediato, 2 de Dezembro, em coincidência horária com o encerramento oficial das comemorações dos centenários na Metrópole, realizou-se a sessão solene de encerramento das comemorações em Macau, no Salão Nobre do Leal Senado da Câmara, usando da palavra o presidente da comissão dos Centenários, sr. dr. Luiz de Meneses Alves, que se referiu aos trabalhos da Comissão e agradeceu a valiosa colaboração que todos os seus membros prestaram para o bom êxito das Comemorações ali realizadas. Usaram da palavra o sr. Luciano Botelho Martins, presidente do Leal Senado e o sr. Governador da Colónia, cujos patrióticos discursos foram calorosamente aplaudidos."
Quem pretender mais informações sobre este evento pode consultar "As comemorações em Macau do duplo centenário de Portugal" artigo publicado pelo Pe. Manuel Teixeira no "Boletim Eclesiástico da Diocese de Macau", Macau, A. 38 (437) Ago. 1940, p. 163-174.

Sem comentários:

Publicar um comentário