domingo, 19 de março de 2017

Morreu Rui Afonso, advogado e antigo deputado (1947-2017)

Licenciado em Direito desde 1971, Rui Afonso morreu na passada sexta-feira em Lisboa com 70 anos, vítima de doença prolongada. 
Passou a residir em Macau desde 1982 onde começou por ser assessor jurídico do governo local e em 1985 fundou o escritório de advogados e notário com o seu nome.
Foi também Director dos Serviços de Administração Pública e Função Pública do Governo de Macau (1984-1985), deputado nomeado na Assembleia Legislativa de 1984 a 1997, membro do Conselho Superior de Justiça de Macau, de 1992 a 1999, foi ainda Vice-Presidente do Conselho Consultivo da Lei Básica. 
Em 2006, o português recebeu uma medalha de mérito profissional do Governo de Macau.
Para Frederico Rato, colega de profissão, enquanto deputado Rui Afonso "deu valiosa contribuição para a modernização e localização do sistema jurídico de Macau"   sendo "pioneiro na abordagem do modelo político-constitucional e jurídico-administrativo português para Macau e sua projeção no período de transição". Aidna em declarações à agência Lusa afirmou que como diretor dos SAFP, contribuiu para "pôr ordem num setor fundamental da política do estado para o território".
Jorge Neto Valente, presidente da Associação dos Advogados de Macau, sublinha que, nesta função, Afonso "modificou muita coisa, contribuiu para o rejuvenescimento da administração", e, como deputado, "contribuiu para produzir legislação que ainda hoje está em vigor". "Na Assembleia éramos colegas de bancada, mesmo ao lado. Sempre tive as melhores relações com ele, era um colega de muito bom trato. Era capaz, um jurista subtil, fino", recordou o também antigo deputado à agência Lusa.


Sem comentários:

Publicar um comentário