terça-feira, 21 de março de 2017

Camilo Pessanha no 150º aniversário do seu nascimento

Neste Dia Mundial da Poesia ocorre-me o nome de Camilo Pessanha. E evocar Camilo Pessanha é falar de Macau. Este ano celebra-se o 150º aniversário do nascimento do poeta (1867-2017). Aqui no blogue exisem dezenas de posts sobre o tema. Para este escolhi uma curiosidade pouco conhecida e uma das várias iniciativas que assinalam a efeméride.
Curiosidade: 
A 19 de Março de 1913, o conservador do Registo Predial, Camilo d´Almeida Pessanha, solicitou ao governo de Macau para continuar em funções no território desistindo da promoção a Juiz de 1.ª estância alegando razões de saúde. Pessanha fora nomeado juiz da comarca em Moçambique por Decreto de 23 de Janeiro de 1913. Por decreto de 22 de Março de 1913 o governo português deferiu a pretensão de Pessanha (no que foi apoiado pelo então governador de Macau) que ficaria até aos resto dos seus dias (1926) a viver em Macau.
Iniciativa: 
a Imprensa Nacional Casa da Moeda editou uma "Agenda 2017 Camilo Pessanha 1867-2017" com coordenação de Ana Paula Laborinho e ilustrações de Carlos Marreiros.

Sem comentários:

Publicar um comentário