quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Wu Li / Wu Yushan / Simão Xavier da Cunha: 1632-1718

Wu Li (1632-1718) was a Chinese painter, poet and calligrapher. He became a jesuit priest who studied in the College of St. Paul of Macau where he arrived in 1680. In 1681, two years after he painted this work (above), Wu Li was baptized as a Christian (Simão Xavier da Cunha), a most uncommon thing to do for a man of his background. Ordained in Macao as a priest in 1688, he was sent in 1689 to do missionary work in Shanghai, where he died in 1718.

Wu Li (pintor, calígrafo, poeta e missionário) nasceu em 1632 em Changshu, na província de Jiangsu (capital é Nanjing).  
Ganhou à nascença o nome Qili sendo também conhecido por Wu Yushan. Devido à existência de um poço muito fundo (Mo Jing) em Yan Zi, onde vivia, ganhou o epíteto de ‘Mo Jing Dao Ren’, o que significa "Taoista do Poço Profundo”. Foi batizado com o nome ocidental de Simão Xavier da Cunha, pintor, poeta e missionário.

Wu Li foi para Macau em 1680 com Philippus Couplet, jesuíta belga, e residiu no Colégio de S. Paulo - Ordem dos Jesuítas - onde estudou latim e teologia. Foi ordenado padre em 1688 (aos 57 anos) em Nanjing e começou a pregar na zona de Xangai, onde viria a morrer em 1718.

Wu Li foi também “um dos ‘Seis Mestres de Qing’, juntamente com Wang Shimin, Wang Jian, Wang Yuanqi, Wang Hui e Yun Shouping, tendo uma influência profunda na história da arte chinesa e no desenvolvimento do Catolicismo na China.

Yushan dominava a caligrafia, a pintura, a poesia, e tinha jeito para tocar alaúde. Nos escritos que deixou podem encontrar-se diversas referências a Macau. Alguns exemplos:
- "Em meados do Inverno do ano de Gengshen do reinado de Kangxi, cheguei a esta terra acompanhado de Filipe Couplet." (a ida para Macau)
- "Pousei nesta casa de sossego três ou quatro anos." (os anos em que estudou no Colégio de S. Paulo)
- "Comecei a estudar a doutrina religiosa no Colégio de S. Paulo aos 50 anos de idade. Durmo e como no segundo piso, passando a vida a apreciar o mar."

- "Estes 20 a 30 anos de aprendizagem da pintura foram, para mim, como remar contra a maré. Empenhei todos os meus esforços e nunca abandonei a vontade de aprender... Se manejar o pincel e a tinta é já tão difícil, nem imagino como será a aprendizagem da doutrina religiosa."  (a faceta de pintor)
- "O toque do sino vindo da traseira da colina, desperta os sonhos dos monges." (...) As aulas são divididas em duas partes, das seis às sete da manhã e das seis às sete da tarde, depois das quais se pode ouvir o toque dos sinos."  (o dia-a-dia no colégio de S. Paulo).
Nota: O primeiro chinês a ser ordenado padre (jesuíta) foi Zheng Mano (nome de baptismo, Manuel Siqueira) em Coimbra, no ano de 1663. Desta época existem registos de pelo menos mais dois jesuítas chineses enviados pelo Visitador Francesco Saverio Filippuci (1632-1692) para Macau: Liu Yunde (nome católico Bras Verbiest) 1628-1707 e Wan Qiyuan (Paulo Banhes) 1631-1700, ordenados em Nanking em 1688 pelo bispo chinês dominicano Lo Wanzao.



Sem comentários:

Publicar um comentário