segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

"Escola para os Chinas"


Somos informados que alguns chinas offereceram ao governo a quantia de oitocentas patacas para construcção d'uina casa d'escola destinada para o ensino de portuguez aos chinas. 
Sam mui dignos de encomios os chinas que fizeram a offerta, e sel-o-á também o governo, se a essa pequena quantia ajuntar o que for necessário para a construcção d'um edifício decente e apropriado para esse fim. 
Será esta a primeira casa d'escola destinada para os chinas; e por mais modesta e pequena que seja, honrará altamente o governador que a mandar construir, porque representará uma ideia nobre e patriótica, bem como também o reconhecimento d uma obrigação estricta que até agora o governo não tem cumprido.
Os chinas que constituem a maioria dos contribuintes, têem pleno direito de exigir que o governo lhes forneça escolas para instrucçáo dos seus filhos, mas infelizmente as authoridades nunca se importaram d'isso. Fazemos, por tanto, votos para que essa pequena doação dos chinas possa despertar a attenção do governo, e leval-o a tomar este assunto na mais seria consideração.
Os antigos portuguezes, imitando os romanos, procuravam espalhar o conhecimento da sua lingua, onde quer que fossem, porque juntamente com a lingua e com a litteratura se espalhava também a influencia moral e politica.
Em Macau, onde temos uma população chineza, avida d'estudar, quando d'esse estudo lhe pode provir algum lucro, devia o governo, desde muito tempo, ter procurado espalhar o ensino da lingua portugueza, principalmente entre os chinas abastados, que achariam no conhecimento d'essa lingua grandes vantagens nas suas relações com as authoridades e com as repartições publicas. Desejaríamos que o governo não perdesse de vista este elemento de grande alcance para cimentar o domínio portuguez n'este paiz. 

Sem comentários:

Publicar um comentário