quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Illustrations of China and its People: 1873

"Illustrations of China and its People" - A Series of Two Hundred Photographs é o título de uma obra editada em 4 volumes em Londres em 1873 e 1874 por John Thomson
O primeiro volume é quase todo dedicado a Hong Kong e Cantão embora tenha também algumas páginas sobre Macau.
A passagem de Thomson por Macau deu-se por volta de 1868/1870. Tal como outros fotógrafos (e pintores...) do final do século XIX, Thomson optou por registar a zona considerada 'postal ilustrado' do território, a Baía da Praia Grande. Para isso tomou posição na zona da Penha, perto da ermida. Apesar de ter sido esta a fotografia seleccionada para este livro, não foi a única tirada por John Thomson em Macau.

Publicado no final do séc. XIX, o álbum foi feito através da técnica da calotipia, compreendendo mais de 200 fotografias obtidas por colódio húmido, tiradas em Macau, Hong Kong, Guangzhou, Shantou, Fuzhou, Xiamen, Taiwan, Shanghai, Ningbo, Nanjing, Sichuan, Tianjin, Beijing e Pequim, entre outros locais. 
Os negativos de vidro de Thomson seriam comprados em 1921 por Sir Henry Wellcome.


A calotipia, também conhecida por talbotipia (foi criada pelo inglês William Henry Fox-Talbot) baseava-se no principio do negativo-positivo. Ou seja, a partir de uma imagem negativa produzida pela câmara fotográfica produziam-se as cópias positivas da mesma.
Esta não era a técnica de impressão tradicional da época, mas foi a solução adoptada por Thomson. Era o método de impressão mais avançado na altura, capaz de produzir imagens de elevada resolução. Fontes da época garantem que para garantir uma boa impressão, era o próprio Thomson que supervisionava todo o processo conhecido como “impressão por chapa de vidro”.

A "Praya Grande" por Thomson. Ao fundo, do lado direito, a zona do Jardim de S. Francisco. A qualidade da fotografia é de tal ordem que se pode ver com muito detalhe o final da construção do Grémio Militar, inaugurado a 20 de Abril de 1870.
Excerto do texto (um resumo da história do território) que acompanha a fotografia da baía da Praia Grande:
(...) Macao was in its most flourishing condition shortly before the conclusion of the war with great Britain and the establishment of our colony at Hong-Kong.  It was just prior to these events that the best houses were erected, and the place gradually assumed its present picutresque appearance. The principal residences front the bay, round wich runs a broad carriage-drive, known as the Praya Grande, shown in the illustration. the inner harbour is on the north-west side of the peninsula, and here the oldest part of the town is to be found. A number of narrow dingy lanes lead from the Praya to the main streets in the upper part of the town; and here the houses wear an interesting, anique appearence, greatly marred, however, by a variety of bright colours with wich the owners daub their dwellings, alike regardless of simmetry and harmony of combination. To a European the effect is as distasteful as a glowing patch of carmine on the shrunken cheeks of a faded beauty. (...)"

Sem comentários:

Publicar um comentário