sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

O primeiro jardim público

Foi no mandato do governador Coelho do Amaral (1863-66) que se deu a construção do Jardim de S. Francisco, o primeiro jardim público de Macau. Apresentava um traçado rectangular bem diferente do actual, alterado devido aos primeiros aterros da baía da Praia Grande. Dispunha de um coreto, tal como o de Vasco da Gama, inaugurado em 1898, sendo um espaço vocacionado para o recreio da população, onde actuavam as bandas Militar e Municipal. Durante algum tempo teve ainda um mini jardim zoológico (ver segundo postal abaixo).
Entre as espécies de árvores mais habituais no território figuram as frondosas árvores do género Ficus, conhecidas pelos nomes comuns de "Arvores de S. José e/ou "Árvores de Pagode". Destaque ainda para a Acácia Rubra, originária da Ilha de Madagáscar.

Em cima: o coreto tendo ao fundo a Fortaleza do Monte
Em baixo: o coreto tendo ao fundo o quartel de S. Francisco

Na edição de 17 de julho de 1930 um artigo publicado no Jornal de Macau recordava os primeiros tempos do primeiro jardim público do território:
“Ó tempora! Ó mores!… em que ali à noite se via o Governador da Província com sua família, a sociedade elegante, dando-se rendez-vous em quanto a Banda Policial ia tocando a gazza ladra de Rossini e outras melodias avoengas que se por si não despertavam atenção constituíam no entanto um motivo e dos mais belos para tornar aquele jardim num ponto de reunião de fina flor da sociedade. - Ali se conversava, se discutia passeando até perto da meia-noite. porque algumas vezes os pingos anunciadores do aguaceiro obrigavam a uma fugida, não era raro ver instantaneamente organizava uma soirée no Grémio Militar. Ó tempora! Ó mores! Em que o Jardim de S. Francisco era como um grande salão onde se combinavam salsifrés e piqueniques”


Sem comentários:

Publicar um comentário