sexta-feira, 1 de junho de 2018

Vasco da Gama: Avenida e Monumento

A Av. Vasco da Gama foi inaugurada a 20 de Maio de 1898 no âmbito das comemorações do IV Centenário do descobrimento do caminho marítimo para a Índia (ver selo abaixo).
A ideia de 'rasgar' uma nova avenida deve-se ao director das Obras Públicas, Eng. Augusto César d’ Abreu Nunes que no Jornal Único (1898) escreve que “veio preencher uma grande lacuna, que havia na cidade formada de ruas estreitas e de muitos becos sem saída, dando um desafogo aos habitantes de Macau.”
A então "nova avenida Vasco da Gama" já hoje não existe; corresponde, sensivelmente ao actual troço da Av. Sidónio Pais. 

1498年5月20日華事古.達.加馬 (Vasco da Gama 1460s-1524) 帶領的船隊在印度卡利卡特(Calecut,中國古籍稱“古里”) 登陸,是第一個歐洲人發現和建立了從大西洋到印度洋的海上路線。
1898年是華事古發現印度航線四百周年,澳門紀念活動執行委員會在2月3日的會議中建議豎立他的雕像以資紀念,1908年開始建造基座,華事古雕像在里斯本由雕刻家
托馬斯.高士德(Tomás Costa 1861-1932)設計和雕塑,1910年完成,整個工程和雕塑等費用為$7,407.25元。由於1910年10月5日葡萄牙革命建立共和政權,所以直至1911年1月31日才由代理澳督馬揸度揭幕。

Ao lado a ilustração do projecto do monumento a Vasco da Gama publicada no jornal "Único" em Maio de 1898.

 
Em 1898 deveria ter ficado pronta uma estátua/busto de homenagem ao navegador português, uma ideia lançada já em 1898, mas às 5 da tarde de 20 de Maio de 1898, fez-se apenas a "colocação da pedra fundamental" para a estátua que só viria a ser inaugurada já depois do fim da Monarquia e da implantação da República, a 31 de Janeiro de 1911. As obras iniciaram-se em 1907 e o escultor foi Tomás de Costa (1861-1932).




Acta da cerimónia: “Aos trinta e um dias do mês de Janeiro do ano de 1911, nesta cidade do Santo Nome de Deus de Macau e Avenida Vasco da Gama, sendo o Governador interino o segundo-tenente da Armada Álvaro Cardoso de Melo Machado, presente a este acto, bem como os Conselhos do Governo e da Província, o Leal Senado da Câmara, corpo consular estrangeiro, oficialidade da Estação Naval, oficialidade, os membros das antigas comissões e subcomissão dos festejos do 4.º centenário de Índia, todo o funcionalismo civil, militar, eclesiástico e cidadãos, residentes neste cidade, formada a guarda de honra por uma força da guarnição da Canhoneira Pátria, se procedeu à inauguração do monumento por iniciativa e proposta da comissão executiva local do 4.º centenário do descobrimento do caminho marítimo para a Índia, em sua sessão de 3 de Fevereiro de 1893“



Na edição da "Illustração Portugueza" de 14.4.1911 pode ler-se: “Macau festejou o advento da Republica com uma solemnidade bem patriótica à memória de Vasco da Gama. Foi nos jardins de Flora, deante da população, que acorrera curiosamente, e de representantes dos setenta mil chineses da colonia que se realisou a grande festa na qual se descerrou o busto em bronze do celebre navegador portuguez. De seguida no campo vastissimo visinho dos jardins fizeram-se concursos de varios exercicios physicos em que predominaram os trabalhos dos militares, como o lançamento da bola a distância, precursos de velocidade e a passo e uma corrida de obstáculos. Os elementos de marinha tambem tomaram parte na festividade. Tratava-se do lançamento de um cabo que desenrolando-se no ar attingisse mais de vinte metros , o que foi conseguido pelo contramestre Pires, da canhoneira Pátria e por dois marinheiros d´este navio e da Macau." (...)




Sem comentários:

Publicar um comentário