sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Os 'vários' "Echo Macaense"



Porventura inspirado no facto de o Boletim do Governo ter passado a ser bilingue em 1838 - pelo menos em parte mas sempre prevalecendo como válida a versão em português -, em 1893 surge em Macau o jornal "Echo Macaense: Semanário Luso-Chinez", também em português e mandarim, o primeiro no género.
Durou até 1899 e ao longo da sua existência teve vários subtítulos: 'nasceu' como "Semanário Luso-Chinês (25.07.1893); depois passou a ser "Jornal político, literário e noticioso" (18.07.1894) e ainda foi "Jornal político, noticioso e literário" (26.04.1896).
O primeiro número  deste semanário é de 18 Julho de 1893 e o último (nº 235) foi impresso a 17 Setembro de 1899... há 120 anos.


Fundado por Francisco Hermenegildo Fernandes, proprietário de uma das mais importantes tipografias de Macau, a N. T. Fernandes e Filhos, o Echo Macaense teve no corpo redactorial nomes como Pedro Nolasco da Silva e Constâncio José da Silva e ainda teve a colaboração do então médico em Macau Sun Yat Sen (amigo de Hermenegildo), que viria a ser presidente da república chinesa em 1911.

Sem comentários:

Publicar um comentário