segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Lapsos e erros - III

Esta placa chegou a existir em tempos mas na verdade deve ler-se "Travessa do  Paiva" (e não "da"). Nesta travessa (cuja placa actual já está corrigida) morou, por exemplo, o Ouvidor Arriaga no século XIX e a casa pode ser vista aqui.
 A Travessa do Paiva começa entre a Rua Central e a Rua de S. Lourenço e termina na rua da Praia Grande, ao lado do Palácio do Governo. 
A travessa num quadro de G. Smirnoff na década 1940; em baixo uma imagem do século XXI vendo-se à esquerda parte do Palácio do Governo
De acordo com Monsenhor Manuel Teixeira, a rua evoca o nome de uma família com tradições no território.Manuel Teixeira Francisco José de Paiva nasceu em Macau em 1801 e faleceu em 1822  sendo sepultado na igreja do convento de S. Francisco. O seu filho, com o mesmo nome, foi "juiz ordinário de Senado" em 1831; "Encarregado dos Negócios Sínicos" em 1836 e 10 anos depois, com o posto de major, foi 1º comandante do Batalhão Provisório organizado pelo governador Ferreira do Amaral. Foi ainda o primeiro cônsul de Portugal em Hong Kong (1846) e Comendador da Ordem de Cristo. Morreu a 13 de Dez. de 1849.
Agradecimentos: Armando Cação.

Sem comentários:

Publicar um comentário