domingo, 8 de novembro de 2009

Igreja de N. Sra. das Dores, Coloane

É feita à moda duma tenda de campanha, devendo-se o projecto e a construção ao empreiteiro e artista Oseo Acconci.
Sendo o clima de Macau húmido e quente e atendendo a que a igreja se destina aos leprosos, rasgaram-se nela 15 portas, uma no alçado principal e sete em cada um dos alçados laterais. O altar fica ao lado e não no fundo da igreja.
A fachada com a sua rosácea e frontão esguio é encimada por um artístico crucifixo, oferecido pelo escultor siciliano Francisco Messina, medindo 2m50 de altura e pesando 180 quilos.
A antiga igreja foi transformada em sala de leitura e recreio, sendo retirados dela a torre sineira, o altar e os adornos respectivos.
Para a construção da igreja contribuiu o Papa Paulo VI com uma oferta pessoal, a que se juntou outra da S. Congregação da Propaganda Fide, num total de cerca de 50 mil patacas; esta soma foi engrossada pelos «Amigos dos Leprosos» de Bolonha, o Colégio de S. José de Albano de Roma; a paróquia salesiana de S. Maria de Roma ofereceu os sinos; e vários benfeitores romanos doaram o sacrário e a Via Sacra. O resto, ou seja, mais de metade do total, foi coberto pela Diocese de Macau.
A igreja foi benzida a 24 de Julho de 1966 por D. Paulo José Tavares, bispo de Macau, sendo nesse dia rezada uma missa concelebrada.

Sem comentários:

Enviar um comentário