quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

História na Bagagem

A bibliografia de Macau tem muitos títulos imerecidamente ignorados. É certo que principalmente na década que antecedeu a transferência de soberania muito se escreveu sobre Macau. Muito se disse de interesse, mas pouco de verdadeiro e essencialmente de verdadeiramente novo. Parece ter havido uma espécie de frenesim destinado a preencher lacunas que a história deixou.
Mas esse frenesim não colmatou as omissões “deixadas pela história” como sói dizer-se actualmente e deixou pouca coisa de verdadeiro interesse. Naturalmente que entre o que se escreveu há obras dignas de grande mérito. Falo-lhe hoje de uma delas. É esta.
"A História na Bagagem" de Luís Andrade Sá. Se há livros imperdíveis um deles é este. A começar pelo título, esta história na bagagem é um retrato vivo de Macau desde finais do século XIX até ao segundo conflito mundial de 1939/45. Luís Sá fala-nos aqui da história dos hotéis que foram um ex-libris de Macau durante muitas décadas, marcando indelevelmente a fisionomia da cidade.
O Hotel Bela Vista, que começou por ser destinado a albergar os oficiais convalescentes do exército de campanha francês em comissão de serviço na Indochina. Hoje é a residência do cônsul geral de Portugal em Macau.
O Hotel Riviera. Um nome lendário em Macau, onde estiveram hospedados alguns dos grandes nomes da política da arte e da literatura mundial. Ficava, onde hoje está o banco da China na Esquina da Avenida Almeida Ribeiro com a rua da Praia Grande, que foi deitado abaixo precisamente para dar lugar a este banco, que na altura tinha o nome de Banco Nam Tung. Ali esteve também hospedado o poeta Camilo Pessanha e a vida no seu interior reflectia o cosmopolitismo de Macau.
A inteligência local e estrangeira reuniu ali durante mais de 60 anos deixando histórias interessantíssimas de um quotidiano que mudaria radicalmente a partir dos anos 70 com a inauguração do Hotel Lisboa que veio mudar profundamente usos e costumes.
Outro dos hotéis lendários é o Central. Durante muitas décadas foi o edifício mais alto de Macau, com os seus dez andares. O apogeu do Hotel Central ocorreu durante a guerra.
Na Rua do Bocage
Nos seus salões cruzavam-se os ocupantes japoneses do Sul da China, os refugiados, franceses ingleses, americanos e de não sei quantas outras nacionalidades. As histórias do Hotel Central poderiam muito bem ter servido de fonte de inspiração para Ian Fleming na criação do seu James Bond, se o acaso quisesse que o escritor inglês ali se tivesse ali hospedado. Alguns desses enredos que fizeram o imaginário ocidental sobre Macau conta-nos Luís Sá neste livro, numa escrita viva alegre e particularmente impressiva. Ler a "História na Bagagem" é ficar a saber através das pequenas histórias, verdadeiramente o que Macau foi, desde os finais do século XIX. 
Texto da autoria de João Guedes
A História na Bagagem, crónica dos velhos hotéis de Macau, Luís Andrade Sá. Livro da colecção Memória do Oriente, Instituto Cultural de Macau, 1989.
O livro foi apresentado publicamente no hotel Bela Vista a 20 de Junho de 1989. O jornal Tribuna de Macau noticiou o facto. 
«O livro traça os episódios protagonizados nos grandes hotéis do Território: o já demolido Riviera, o Grande Central, o Grande Kuoc Chai, com os seus enfados, cortejos de chás dançantes, refugiados da Guerra do Pacífico, boémias de cabaré, suicídios, chantagens, raptos e jogo. "A sugestão é maior do que a realidade e os protagonistas desta 'biografia' pareceram sempre mais do que foram", referia Luís Sá ao JTM que adiantava ainda que "imponentes e luxuosos nos seus melhores tempos", os hotéis históricos de Macau estão agora reduzidos ao peso que "mantêm hoje na cidade as suas manchas arquitectónicas."»

Alguns dos hotéis referidos no livro e que sobreviveram até aos nossos dias estão hoje mais degradados (Estoril, Central, Kuok Chai...) do que a maioria dos monumentos. O livro acima referido não os menciona mas diversos hotéis/vilas/pensões também fazem parte da história do território. Em breve prometo apresentar novidades sobre este tema aqui no blog.

Sem comentários:

Publicar um comentário