sexta-feira, 19 de abril de 2019

Marco toponímico nas traseiras da fachada da igreja Mater Dei

Esta fotografia é da década de 1960 nas traseiras das ruínas de S. Paulo quando naquele espaço existiam várias peças do género ali colocadas pelos mais variados motivos. Na imagem pode ver-se um marco toponímico da Av. Conselheiro Borja, governador de Macau entre 1890 e 1894. Corresponde ao istmo que no final do século 19 foi construído para ligar a península de Macau à ilha Verde. A obra ficou pronta em 1891 e o Leal Senado baptizou assim a artéria. Começa entre as Avenidas do Almirante Lacerda e de Artur Tamagnini Barbosa, em frente da Estrada do Arco e termina na Estrada Marginal da Ilha Verde. Antes o troço era conhecido por Estrada do Dique da ilha Verde. Entretanto toda a zona em redor foi aterrada. Em Macau existe ainda uma travessa com o nome do conselheiro e houve um pequeno cais na Rua da Praia Grande, frente à Calçada do Bom Jesus, onde no muro podia ler-se: "Cais do Governador Borja construído em 1898".
Borja nasceu em 1849. Em 1866 assentou praça na artilharia e depois foi para a Armada. Como guarda-marinha andou na corveta D. João I na Índia, Açores, Cabo Verde. S. Tomé e Angola. Em 1881 foi eleito deputado em Lisboa e depois nomeado governador de S. Tomé (1884), Macau e Timor (1890)  e Angola (1904). Reformou-se no posto de contra-almirante em Novembro de 1910. Condecorações: Ordem Militar de S. Bento de Avis, Leopoldo da Bélgica, Mérito Naval de Espanha, N. Sra. da Conceição, Legião de Honra da França.

Sem comentários:

Publicar um comentário