sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

"We are Proud of Macau!"

Nas imagens um folheto turístico (vol. 1 nr. 2) intitulado "Macau Garden City of the Orient", Vol 1, n.º 2, publicado em 1966, por F. Rodrigues (Sucessores) Lda e pela Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, SARL, da autoria de Geoffrey Powell. A fotografia da capa é uma dança de leão executada frente ao edifício do Liceu Nacional Infante D. Henrique.
Entre os vários negócios da empresa F. Rodrigues (criada em 1916) existiu a Rodrigues Tours que neste projecto surge associada à STDM.
É muito curioso o texto de apresentação dos editores. Começa assim:
"There can be no proud in poverty and we are very conscious of the fact that some poverty still exists in Macau"... 
E termina num apelo aos turistas explicando que cada dólar gasto no turismo em Macau é uma forma de ajudar o desenvolvimento do território e eliminar a pobreza: "Every dollar you spend in Macau, in its own small way,helps us achieve our aims, to improve the standards of living for the poor in our community (...)".
No remate final escreve-se "There is nowhere else in the whole wide world quiet like Macau. No wonder we are proud of her."
Geoffrey Bruce St. Aubyn Powell, (1918-1989) fotógrafo, jornalista, realizador, documentarista e radialista australiano, visitou pela primeira vez Macau em 1960 no âmbito de um trabalho para o canal de televisão australiano ABC, tendo ido também às Filipinas e Hong Kong e Macau. Em 1962 mudou-se em definitivo para Macau onde tentou vender máquinas de poker o que se revelou um fracasso. No ano seguinte retomou a sua carreira na rádio com um programa na Radio Hong Kong mas devido à sua pronúncia marcadamente australiana o programa foi cancelado. Procurou então montar em 1962 uma estação de rádio em Macau, sem sucesso. Em 1964 tentou instalar uma nova estação de rádio em Macau mas não o conseguiu. Continuou a fazer trabalhos esporádicos para a ABC australiana e abriu uma empresa de turismo trabalhando sobretudo como fotógrafo e tendo como principal cliente o Centro de Informação e Turismo, do Governo de Macau, na promoção do Grande Prémio, nomeadamente nas edições de 1966 (13ª) a 1968 (15ª), atribuindo-se a ele a autoria do cartaz da prova desse ano.
Geoffrey Powell acabaria por casar em Macau em 1970 e no ano seguinte mudou-se para a Tailândia. Em 1974 voltou a Hong Kong e à rádio e dois anos depois regressou à terra natal onde continua a trabalhar na rádio. Em 1989 morreu de ataque cardíaco e foi nessa década que começaram os primeiros trabalhos de investigação com vista à recuperação do seu legado, sobretudo enquanto fotógrafo.

Sem comentários:

Publicar um comentário