quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Portugal e China: curiosidades da diplomacia

Até à Segunda Guerra Mundial, Portugal apenas tinha embaixadores em Londres, Madrid e Rio de Janeiro. Os representantes diplomáticos nos restantes Estados eram ministros plenipotenciários, chefiando legações. Seguindo a tendência internacional, entre a Segunda Guerra Mundial e 1966, todas as legações de Portugal foram promovidas ao estatuto de embaixada e os respectivos postos de ministro plenipotenciário ao de embaixador, excepto nos países com os quais Portugal não tinha relações diplomáticas oficiais. Com a China, por exemplo, o cargo de Embaixador só surgiu em 1979 com João de Deus Pereira Ramos.
Mas voltemos ao início...
Alexandre Metelo de Sousa e Meneses, entre Maio e Julho de 1727 esteve como "embaixador" de Portugal na China. Seguiu-se Francisco Xavier Assis Pacheco e Sampaio Melo em 1753 apenas entre Maio e Junho. A partir de 1862 passa a denominar-se Legação na China (Japão e Sião) dirigida por um Ministro Plenipotenciário, não residente, já que eram os governadores de Macau. Alguns exemplos: José Rodrigues Coelho do Amaral, José Maria da Ponte e Horta, António Sérgio de Sousa...
No início do século 20 houve um Ministro Plenipotenciário em Missão Especial e a partir de 1904 é aberta a Legação em Pequim que se iria manter até 1947.
No início do século 20, um total de 19 nações tinham tratados com a China que permitiam o estabelecimento de jurisdição consular extraterritorial sobre seus cidadãos. Portugal era uma dessas nações. Assim foi desde 1862 e até 1947.
Ao todo, mais de 100 cidades chinesas permitiam a residência de estrangeiros e faziam comércio com países estrangeiros. Um privilégio que, até então, só Macau tivera.
Tudo começou com o final da segunda guerra do ópio...
Treaty Port (Porto de Tratado - todas cidades portuárias), Settlement (assentamento/estabelecimento and Concession (concessão) eram os termos usados no mundo da diplomacia internacional sobre a China.
Entre os Porto de Tratado estavam: Amoy (Xiamen)(1842), Canton (Guangzhou)(1842), Changsha (1904), Chefoo (Zhifu [Tantai])(1858), Chinkiang (Zhenjiang)(1858), Chungking (Chongqing)(1890), Foochow (Fuzhou)(1842), Gartok (Garyarsa)(1904), Gyangtse (Gyangze)(1904), Hami (Kumul)(1881), Hangchow (Hangzhou)(1895), etc...
Amoy, Hankow, Peking Legation Quarter, Shameen (Canton), Shangahi, Tientsin foram algumas das cidades onde existiram vastas áreas com jurisdição de países estrangeiros e onde muitos portugueses e macaenses vieram a estabelecer-se. Em baixo pode ver-se a bandeira de Portugal (da monarquia) entre os vários países que tinham concessões em Shangai.
Shanghai International Settlement - Wikipedia

Sem comentários:

Publicar um comentário