sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Video Mapping das ruínas de S. Paulo no Japão

 
Em Sapporo, no Japão, desde 1997 que se reproduzem monumentos (em gelo) de vários países sendo depois utilizados para video mapping. Este ano a escolha recaiu sobre a fachada da Igreja da Mater Dei (Ruínas de S. Paulo) cuja construção, no século  XVII, está intimamente ligada ao.. Japão. A iniciativa está integrada no 67º Festival da Neve e tem o apoio do Serviços de Turismo de Macau.
A escultura de neve das Ruínas de S. Paulo, tem 17 metros de altura, dois terços do tamanho original, e pode ser vista no HBC Macau Square. Ao lado da escultura de neve foi construído o Café Macau com traços da arquitectura portuguesa.
Foto DST

Os três Colégios que ostentam o nome de S. Paulo são marcos importantes nas rotas dos missionários jesuítas na Ásia: S. Paulo de Goa, S. Paulo de Macau e S. Paulo de Nagasáqui. O primeiro teve início em Goa à data da chegada de S. Francisco Xavier à Índia, por volta de 1540. O colégio em Nagasáqui começou em 1597, mas as suas raízes recuam a quase mais de vinte anos, tendo sido inaugurado em Funai pelo P.e Alexandre Valignano em 1580 e depois transferido para Nagasáqui após o martírio dos 26 Santos. O colégio de S. Paulo de Macau foi fundado por Alessandro Valignano em 1594 e logo no ano seguinte sofreu um incêndio obrigando à sua reconstrução.
Numa das várias cartas escritas pelo Padre Lourenço Mexia, antigo secretário do Padre Valignano, que viera para Macau proveniente de Nagasáqui em 1582 (ainda antes das perseguições) pode ler-se um pequeno relato da chegada ao colégio de S. Paulo de Macau de um "padre visitante" oriundo do Japão: "O Padre Visitante chegou aqui a 28 de Julho, com 16 membros da Companhia e os nobres japoneses (Senhores); todos se encontravam de boa saúde, graças a Deus. A nossa alegria e consolação foram grandes, dado que estávamos à espera deles há mais de um ano. Os nobres ficaram alojados numa casa, dentro da nossa propriedade, bem equipada para seu usufruto: estão a morar ali, mas algumas vezes vêm comer aqui ao nosso refeitório; empregam bem o seu tempo, porque têm-no distribuído de acordo com um plano estabelecido pelo P.e Diogo de Mesquita, que se encontra sempre ao lado deles. Vão à confissão e recebem a Comunhão frequentemente, como se fossem religiosos; e eu penso que, com o tempo, se converterão."

 Fotos de Ben Teng

Sem comentários:

Publicar um comentário