quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Almoxarifado


É curioso notar que neste excerto do Boletim Oficial de Macau (11 Dezembro 1965) ainda se encontra a expressão "Almoxarifado de Fazenda", um termo de remonta à Idade Média e de que me recordo vagamente das aulas de história.
Nesses longínquos séculos 12, 13, etc... o almoxarifado era tido como uma região administrativa fiscal (o equivalente aos concelhos dos dias de hoje), e tinha a sua sede nas principais cidades. 
Os almoxarifados estavam a cargo de um almoxarife, funcionário real responsável pela cobrança e arrecadação de impostos. Uma espécie de director da repartição de finanças dos nossos dias. 
Segundo o Regimento dos almoxarifes do início do século 16, estes prestavam fiança pelo dízimo das cobranças, escrituravam dois livros, um de receita outro de despesa, com o dinheiro que arrecadavam todos os dias e que guardavam numa arca de ferro fechada com duas chaves, uma das quais pertencia a este funcionário e outra ao seu escrivão.
O termo deriva do árabe "almushrif", que designava os cobradores de impostos entre os moçárabes no al Andalus, o que leva os historiadores a acreditar que o cargo tenha tido origem nesta palavra.

Sem comentários:

Publicar um comentário