segunda-feira, 21 de julho de 2014

Governador Sanches de Miranda: 1865-1931

Aníbal Augusto Sanches de Miranda (1865-1939) foi Governador (interino) de Macau de 14 de Julho de 1912 a 10 de Junho de 1914 e nesses anos lidou de perto com a implantação da República na China e seus reflexos no território. Iniciou a carreira militar em 1881 em Portugal e passou por Angola e Moçambique. Foi na condição de militar que serviu em Macau entre 1908 e 1910 na Companhia Europeia de Artilharia. Representou o território nas chamadas Conferências do Ópio. Nos anos seguintes comandou as fortalezas e depois assumiu interinamente o cargo de governador durante cerca de dois anos. Seguiu depois para a Índia e regressou a Portugal em 1919 onde comandou o Regimento de Artilharia 1.

Era engenheiro e foi no seu governo que foi executado um dos troços do que viria a ser em 1918/19 a av. Almeida Ribeiro, (desde o Porto Interior à Praia Grande) tendo para isso destruído uma parte da zona antiga do Bazar. Esta avenida receberia o nome do Ministro das Colónias em Portugal que dera luz verde ao projecto. "Os chineses, porém, ignorantes de quem fosse Almeida Ribeiro (que para além do mais nunca tinha visitado Macau) decidiram atribuir à nova avenida o nome de “San Ma Lou”, ou “Tai San Ma Lou”, em português, Grande Rua Nova dos Cavalos. Tal designação que revelava um ponto de vista diferente, afigurava-se muito mais realista, já que se tratava da mais larga avenida de uma cidade onde imperavam ruas estreitinhas e sinuosas, através das quais nunca as paradas de cavalaria tinham podido desfilar antes, pelo menos com o garbo que as larguezas dos grandes planos concedem aos capacetes faiscantes e às fardas reluzentes. Foi assim, tendo em conta o nome de um ministro que ninguém conhecia e a largueza da nova via que todos decidiram conhecer a avenida pela designação chinesa de San Ma Lou, obliterando o ministro de Lisboa." João Guedes
Rua Sanches de Miranda na década de 1970 
(entre a Estrada do Cemitério e Rua Tomás Vieira)

Fotos de Karsten Petersen
Em baixo: sucessão de imagens do mesmo edifício ao longo de várias épocas


Sem comentários:

Publicar um comentário