sábado, 20 de maio de 2017

Cerâmica de Shek Wan: emissão filatélica de 1987

Património Artístico Museu Luís de Camões - Cerâmica de Shek Wan
emissão filatélica de 1987
A maioria das peças pertenceram a Manuel da Silva Mendes (1867-1931) e foram adquiridas pelo Governo de Macau após a morte de MSM passando a fazer parte do Museu Luís de Camões em 1932. Com a extinção do Museu Luís de Camões e a criação do Museu de Arte de Macau estas peças passaram a fazer parte deste último sendo considerada uma das mais valiosas colecção do género a nível mundial.

Os fornos de Shek Wan, introduzidos na dinastia Song (960-1279), ganharam grande relevo na dinastia Ming (1368-1844) pela sua excelência. Localizada em Foshan, na província de Guangdong, Shek Wan é considerada como o ‘Centro da Cerâmica do Sul da China’. As porcelanas apresentam vidrados de várias cores, incluindo o preto-acinzentado, o verde-azulado, o castanho claro e o azul-acinzentado. Os temas utilizados nas peças são normalmente animais ou figuras humanas, nas mais diversas actividades, como a pesca, o corte de árvores ou a leitura. Actualmente, a cerâmica de shek Wan goza de grande popularidade a nível mundial. Em 2007 foi feita outra emissão filatélica alusiva ao tema.
PS: durante a edição deste ano da Feira do Livro de Lisboa (1 a 18 de Junho) será apresentada a Biografia de Manuel da Silva Mendes (data e hora a anunciar brevemente)

Sem comentários:

Publicar um comentário