terça-feira, 20 de novembro de 2012

Almirante Hugo de Lacerda (1860-1944)

Os primeiros aterros do Porto Exterior finalizados cerca de 1926 devem-se ao empenho de Sanches de Miranda, Carlos da Maia, Henrique Monteiro Correia da Silva e Hugo de Lacerda (Almirante). A conclusão do porto artificial na rada de Macau - uma obra que demorou várias décadas a sair do papel... os primeiros estudos são de 1883 - mereceu os mais rasgados elogias na imprensa da época.
Escreveu "A Pátria" a 7-11-1926 "ideou, sonhou um porto e meteu ombros a uma empresa de tão grande monte não hesitando em dispender toda a sua vigorosa energia senil (passe o paradoxo) na direcção das mesmas obras, às quais ligou perpetuamente o seu nome."
O mesmo jornal a 24-03-1927 escreve: "Parte hoje a caminho da Metrópole o Sr. Almirante Hugo de Lacerda. Termina assim a sua brilhante comissão de serviço neste colónia este distinto engenheiro hidrográfico, a quem principalmente se deve a construção do novo porto de Macau, ao qual dedicou o melhor da sua lúcida inteligência(...)".
O novo Porto seria inaugurado a 26 de Agosto de 1926. Dragaram-se 5 milhões de metros cúbicos de lodo utilizados nos aterros e conquistaram-se ao mar 125 hectares de terreno.

Draga na década de 1930
Lacerda passou oito anos em Macau - onde foi Director das Obras Públicas e das Obras do Porto de Macau - e na véspera da partida para Lisboa, a 23 de Março de 1927, foi alvo de uma homenagem. Ainda hoje existe uma avenida com o seu nome. Foi ainda governador interino entre Agosto (saída de Manuel Firmino Magalhães) e Dezembro de 1926 (chegada de Artur Tamagnini Barbosa). A ele também se ficou a dever a primeira Exposição e Feira Industrial de Macau de 1926 que teve lugar numa área de 6 hectares do Campo de Mong Ha, com especial destaque para um lago natural a meio do recinto. Teve cerca de 600 expositores e apresentou lucros. 746 patacas segundo o Monsenhor Manuel Teixeira. Realizou-se entre os dias 7 de Novembro e 12 de Dezembro de 1926.
 O lago da feira e o mapa
Zona da Areia Preta
As obras do Porto Exterior ficam para a história como as que mais demoraram mas também por causa disso muito se falou e escreveu, desde relatórios a críticas na imprensa... Graças a isso hoje em dia abundam os documentos sobre a transição de Macau do século 19 para o século 20. Este período é marcado por diversos aterros. Um deles ocorreu na zona da chamada Areia Preta. Numa área de 25 hectares conquistados ao mar inaugurou-se a 19 de Fevereiro de 1927 o Campo de Corridas de Cavalos e o edifício do Clube Internacional de Recreio. As obras iniciaram-se em 1923 depois da Netherland Harbour Works  ter ganho o concurso de adjudicação das obras.
Macau e seu porto artificial -Tipografia Mercantil, Macau, 1924
Mapa de 1919
 Mapa de 1926

Sem comentários:

Publicar um comentário