sexta-feira, 18 de maio de 2012

Portagem na ponte Nobre de Carvaho

Pagou-se portagem entre 1974 e 1981. Portanto, desde a inauguração. Estavam isentos os veículos de socorro dos bombeiros, ambulâncias, motociclos e ciclomotores da secção de trânsito da PSP. No primeiro ano os preços variavam entre as 3 e as 20 patacas, de acordo com a classe do veículo (existiam quatro).
Em 1981 o Decreto-Lei 43 abole o regime de pagamento de portagens pela utilização da ponte Macau-Taipa estabelecido pelo Decreto Provincial n.º 26/74, de 18 de Setembro.
Em 1973, pouco antes da inauguração portanto, foi editada uma revista sobre a obra que começou por se chamar Ponte Macau-Taipa.
NA: acedendo aos diversos links acede tb a diversas imagens da ponte.
A obra-de-arte é formada por dois terraplenos de aproximação, um junto de Macau e outro da Taipa com a extensão respectivamente de 107,11 metros e 773 metros; por dois viadutos de acesso de betão armado, um do lado de Macau com o comprimento de 282 metros e outro do lado da Taipa com 1.038 metros e por a ponte propriamente dita, constituída por uma estrutura contínua de betão armado e com um vão central de 73 metros de comprimento, em estrutura de betão preesforçado perfazendo 1.213 metros.
O comprimento total da obra entre o eixo da Avenida Doutor Oliveira Salazar e o entroncamento na Ilha da Taipa é de cerca 3.450 metros.
Toda a obra-de arte tem duas vias de rodagem, uma para cada sentido, com largura de 2x 3,60 metros, ladeadas por passeios sobrelevados de 0,80 metros úteis”
.

Sem comentários:

Publicar um comentário