sexta-feira, 6 de junho de 2014

Governador Mata e Oliveira: (1874-1948)

Joaquim Anselmo Mata e Oliveira (1874-1948) foi Oficial da Armada com o Curso da Escola Naval, curso complementar naval e curso do Estado-Maior Naval.
Da carreira profissional destacam-se as seguintes datas:
1892: Ingressa na Armada; 1895: Guarda-marinha; 1898: Segundo-tenente; 1905: Colaborador permanente da Revista Militar, onde publicou o resultado das suas investigações em história e estratégia militar, da qual se tornaria sócio efectivo em 1909, membro do Conselho Fiscal em 1913 e membro da Direcção em 1914 e 1917, sendo que ao longo da sua carreira deteve sempre importantes funções na direcção da revista;
1907: Primeiro-tenente; 1917: Capitão-tenente; 1918: Membro da comissão reorganizadora da defesa do porto de Lisboa, costas do Continente e Ilhas Adjacentes e de dar execução ao Plano Geral de Defesa Nacional; 1919: Capitão-de-fragata; Membro do Estado-Maior Naval; 1924: Chefe do Estado-Maior da Esquadrilha Ligeira; 1925: Chefe do Estado-Maior da Esquadra de Operações; 1932: Capitão-de-mar-e-guerra; 1936: Contra-almirante; 1937: Major-general da Armada; 1941: Passa à reserva, por limite de idade.
Ao longo da sua carreira, comandou diversos navios de guerra e desempenhou outras missões de topo na estrutura militar da Armada.
Na carreira político-administrativa:
1908-1910 – Deputado (por Margão);
1929-1931 – Chefe de Gabinete do Ministro da Marinha;
1931-1932 – Governador de Macau;
1930 – Membro do Conselho Superior das Colónias;
Membro do Conselho Superior Colonial;
1932 – Superintendente dos Serviços da Armada, Subchefe e Chefe do Estado-Maior Naval, sucessivamente;
Foi ainda Procurador à Câmara Corporativa por designação do Conselho Corporativo.
Mata e Oliveira governou Macau entre Março de 1931 e Junho de 1932. Na toponímia local deixou o seu nome numa rua, num páteo e numa travessa. Já poucos se devem lembrar, mas aquando dos aterros da Praia Grande, o primeiro bairro residencial (ver imagem) ali construído era conhecido pelo nome do antigo governador, Mata e Oliveira. A sua ligação a Macau é anterior. Integrou como 1º tenente a tripulação da lancha canhoneira "Macau" nos ataques aos piratas de Coloane no Verão de 1910.
O bairro visto de outro prisma em 1945/46 numa fotografia de José Egreja.
 Década 1960. Foto cedida por JD

Sem comentários:

Publicar um comentário