sexta-feira, 18 de outubro de 2019

"Macao" no Atlas de Fernão Vaz Dourado

Tanto quanto se conhece até hoje a primeira referência de Macau na cartografia europeia surge num mapa da Ásia Oriental (de Ceilão ao Japão), da autoria do cartógrafo luso-indiano Fernão Vaz Dourado desenhado em 1570, cerca de 20 anos depois do estabelecimento de Macau. Dourado opta pelo topónimo "Macao" colocando-o na margem esquerda do delta do rio do Oeste. 
Detalhe da localização de Macau

Fernão Vaz Dourado (c. 1520-c.1580) foi um militar e um dos três cartógrafos nascidos e formados no Estado da Índia. As imagens são de um Atlas Universal de 1570 que inclui um total de 20 mapas.

Segundo João Carlos Garcia, da Faculdade de Letras, Universidade do Porto, "Esta é, provavelmente, a mais conhecida folha dos atlas de Vaz Dourado, não só por figurar muitas das novidades geográficas do Extremo Oriente para os europeus, como pela sua iconografia e riqueza cromática. Contudo, confirmando a circulação de imagens e modelos entre os cartógrafos europeus e os cartógrafos com actividade noutros continentes, o mapa apresenta-se como bastante semelhante ao desenhado na fol. 18, do Livro de Marinharia de João de Lisboa, de c.1560, à fol. 5 do Atlas de Bartolome Olives, de 1562, da Biblioteca Apostolica Vaticana, ou à fol. 6r do Atlas de Lázaro Luís, de 1563. Ou ainda, procurando modelos mais antigos, recordaríamos as cartas do Livro de Hidrografia de Jean Rotz, de 1542, da Escola de Diepe, de 1542; e também a área do Extremo Oriente nos grandes planisférios de Lopo Homem, de 1554, no Museo di Storia della Scienza, de Florença e de autor anónimo, de c. 1560, na Biblioteca Vallicelliana, de Roma. A imagem também perdurará no tempo, como é o caso da carta da fol. 16 do Atlas Universal de Joan Oliva, Nápoles, 1580."

Sem comentários:

Enviar um comentário