sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Cesar Von Duben: fotógrafo itinerante

Tal como os pintores, os pioneiros da fotografia - o invento de Daguerre é notícia em 1839 no Canton Press (imagem abaixo) - também se tornaram itinerantes. 
Os primeiros na Ásia (neste caso na China) terão sido os que acompanharam os 'enviados' britânicos durante a Segunda Guerra do Ópio que terminou em 1842. Seguiu-se, em Macau, Jules Itier,  que em 1844 documentou o trabalho que ia fazendo, não só em imagens mas em texto escrito em jeito de diário. Infelizmente a maioria não deixou registo do percurso com excepção dos pequenos anúncios que iam publicando nos jornais das terras por onde passavam. 
Do grupo dos que primeiro rumaram à Ásia conta-se um barão sueco de nome Cesar von Duben (1819-1888) que deixou escritas as suas memórias num livro intitulado "Resemlnnen fran Sodra och Norra Amerlka, Aslen och Afrlka" (Memórias de viagem de Sodra e América do Norte, Ásia e África), publicado em Estocolmo em 1886.  
Há ainda um outro título da sua autoria - "Resor uti Guiana, Mexico, Californien, China och Ostindien, företagna aren 1843-1858" (Viagens na Guiana, México, Califórnia, China e Índias Orientais (1843-1858), publicado em Estocolmo em 1878. 
Duben saiu da terra natal em 1843 e andou primeiro pela Europa. Depois rumou à América e no final de 1849 estava no México. Em 1852 passa por S. Francisco (EUA) seguindo depois para a Ásia e só voltaria a casa em 1858. 15 anos depois...
C. Duben tirou fotografias em Filadélfia, S. Francisco, México, China, Filipinas (1853), Singapura, Burma, Índia (1855), Indonésia, Hong Kong, Macau (1853), Shangai (1852) e Cantão.  

A 26 de Abril de 1853 o jornal "The Friend of China and Hong Kong Gazette" publica um anúncio de Cesar Von Düben intitulado em português e inglês com o título "Daguerreotype Gallery": 
"O abaixo-assinado (C. Duben) tem a honra de anunciar ao publico, que elle se acha estabelecido nesta Cidade na Taverna intitulada Macao Hotel nº 65, Praia Grande (...) e que elle terá muita satisfação de tirar Retratos das pessoas que quiserem honrar com a sua presença". 
O anúncio em inglês informa ainda que Duben, "recém-chegado de Xangai via Manila", tinha  um stock elegante de materiais, adquirido em Londres e Nova York, para tirar retratos e vistas geralmente num estilo nunca antes visto naquelas paragens e de uma qualidade superior às pinturas em termos de realismo. 
Avisa-se ainda os interessados que devem visitar a galeria entre as 8 da manhã e as 4 da tarde e com a maior brevidade possível já que a galeria só estará aberta em Macau durante duas semanas.
De Macau Duben segue para Hong Kong onde publica outro anúncio, a 13 de Maio, informando que fica por 3 semanas no City hotel (D'Aguillar Street) com a sua galeria. Admite-se que a procura terá sido muito já que Duben ficou por Hong Kong, pelo menos, até Julho de 1853 de acordo com os anúncios da época.  Em 1954 há registo da sua passagem por Singapura.
Nota: Até hoje ainda não encontrei as 'fotos' que Duben tirou em Macau.

Sem comentários:

Enviar um comentário